Que bom que você veio!!


Que bom que você veio!!
Quero escrever textos que nos ajudem a entender um pouco mais daquilo que Deus tem para nós, para falarmos uma mesma linguagem. Não tenho o objetivo de ser profundo, nem teológico, nem filosófico, nada disso. Quero dizer coisas simples que pululam em minha mente, sempre atento para não contradizer em nada a minha fé, ou o que creio ser a vontade de Deus.
No mês de Agosto/12 há um texto que explica o significado e o porquê do nome Xibolete.

2 de dez de 2016

Brincando com coisa séria.

#FORÇA CHAPE
Existem coisas com as quais não se deve brincar. Algumas coisas são tão sérias que não deixam margens para um experimento. Os riscos são tão grandes que não se pode nem pensar em qualquer alternativa que não seja cumprir à risca os requisitos básicos de segurança. Todas as informações levam a crer que o acidente com o avião, que levava o time da Chapecoense para o jogo da final da Sulamericana, foi por irresponsabilidade do piloto e dono da empresa do avião.

Perdemos a noção do perigo. Ai, fazemos com que muitas pessoas sofram por atitudes nossa que geram situações ruins. Ainda bem que podemos ver nesses momentos, que o ser humano ainda tem salvação, não está de todo perdido. A comoção e tudo que vimos nesses dias, consequência desse acidente, nos levam a crer que tudo ainda pode mudar para melhor. Penso que só aqueles “Vossas Excelências”, lá de Brasília, parecem não ter mais jeito, pois aproveitaram esse momento de comoção e na calada da noite desfiguraram um projeto sério apoiado pela população brasileira. Mas, mais cedo ou mais tarde, o “avião” deles também cairá.

Há um ditado que diz que “a justiça de Deus tarda, mas não falha”. E eu creio muito na justiça de Deus. Não concordo com o “tarda”, pois Deus é quem sabe a hora certa, mas fecho completamente com o “não falha”. Por isso, não entendo como as pessoas brincam com algo tão sério. Quando vejo pessoas vivendo como se não houvesse um amanhã, fico pensando no que passa nessas cabeças. Principalmente quando vejo isso nos chamados “crentes”. Vivem um evangelho que não é o de Jesus Cristo, pois segundo João: “Se alguém afirma: “Eu o conheço bem!” mas não guarda seus mandamentos, é um mentiroso. Sua vida não combina com suas palavras. Mas aquele que guarda a Palavra de Deus demonstra o amor amadurecido de Deus. É o único meio de saber que estamos em Deus. Quem afirma ser intimo de Deus deve viver o mesmo tipo de vida que Jesus viveu” (I Jo 2:4-6).

Enquanto escrevo esse texto, vejo um programa esportivo na TV que mostra ao vivo uma entrevista com a mãe do goleiro Danilo, que morreu no acidente. Ao fim da entrevista ela pergunta, ao repórter, como ele estava se sentido pelos colegas de jornalismo que também morreram no acidente. Ele não consegue responder e ela pergunta se pode dar um abraço nele. Ela o abraçou enquanto ele chorava copiosamente. Enquanto abraçados, ela falava com ele carinhosamente. Quando se afastaram ela enxugava os olhos dele. Não sei qual religião ela professa, mas naquele momento, ela fez o que com certeza Jesus faria. Uma mãe que perdeu o filho demonstrando toda a sua maternidade enquanto enxugava as lagrimas do repórter.

Como estamos sentido falta de pessoas que realmente reflitam no dia a dia a vida de Jesus. Alguns refletem na igreja, outros nem na igreja conseguem. São os mentirosos que João fala. Brincar com coisa seria é muito grave. Não faça isso. Os exemplos que temos infelizmente são os piores possíveis, mas não precisamos fazer o mesmo. Gênesis narra a historia de Noé: “O eterno viu que a maldade humana estava fora de controle. Desde cedo, de manhã, até a noite, as pessoas só pensavam no mal e só maquinavam a maldade. O eterno lamentou ter criado a raça humana. Estava muito triste e, então, decidiu: “Vou me livrar dessa minha criação que se corrompeu. Vou dar um fim a tudo: pessoas, mamíferos, cobras e insetos, aves, tudo que criei. Estou triste por tê-lo criado. Mas Noé era diferente, e o eterno gostou do que viu em Noé” (Gn 6: 5-8). Então, é possível viver no meio deles sem ser infeccionado por sua podridão.

Não fique só olhando e julgando o que os outros estão fazendo de errado, faça você o certo. O que é o certo? Paulo nos ensina: “A vida de Cristo me mostrou como fazer isso e me deu capacidade de viver assim. Eu me identifico totalmente com ele. De fato, fui crucificado com Cristo. Meu ego não ocupa mais o primeiro lugar. Pouco me importa parecer justo ou ter um bom conceito entre vocês: não estou mais tentando impressionar Deus. Agora Cristo vive em mim. A vida que vivo não é “minha”, mas é vivida pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim. E eu não volto mais atrás” (Gl 2:20-21).

Então não brinque com o que é sério, leve a sério o que é serio. É isso.


Nota: os textos bíblicos utilizados são da versão “A Mensagem” de Eugene H. Peterson