Que bom que você veio!!


Que bom que você veio!!
Quero escrever textos que nos ajudem a entender um pouco mais daquilo que Deus tem para nós, para falarmos uma mesma linguagem. Não tenho o objetivo de ser profundo, nem teológico, nem filosófico, nada disso. Quero dizer coisas simples que pululam em minha mente, sempre atento para não contradizer em nada a minha fé, ou o que creio ser a vontade de Deus.
No mês de Agosto/12 há um texto que explica o significado e o porquê do nome Xibolete.

2 de nov de 2017

Habitos

Durante muito tempo dirigi sem saber da real necessidade do retrovisor do lado direito do carro. Deixava o retrovisor central um pouco mais virado para a direita e o usava nas manobras. Hoje precisei usar o carro, que está com o retrovisor direito quebrado, e senti uma falta enorme dele. Com o tempo adquiri o saudável, e correto, habito de usar o retrovisor do carona. Posso afirmar que dirijo bem melhor hoje.

Hábito, conforme o dicionário, é um comportamento que aprendemos e repetimos com freqüência, sem pensar como devemos executá-lo. Muitas coisas que fazemos no dia a dia são hábitos adquiridos com o tempo. O ato de digitar este texto é facilitado por uma repetição que aprendi quando ainda era um menino em uma máquina de datilografar Remington. Durante um bom tempo um professor me orientou a ficar com os dedos da mão esquerda digitando as letras a, s, d, f e g. Hoje digito estas letras com rapidez e sem olhar. Não se trata de instinto, pois o instinto é algo que se nasce com ele.

Salomão nos deixou vários ensinamentos que nos ajudam a adquirirmos bons hábitos, entre tantos escolhi um pequeno trecho: "Não vá aonde vão os maus. Não siga o exemplo deles. Não faça o que eles fazem. Afaste-se do mal. Desvie-se dele e passe de lado. Os maus não podem dormir sem ter feito alguma coisa má; eles ficam acordados até conseguirem prejudicar alguém. Porque para eles a maldade e a violência são comida e bebida" (Pv 4:14 a 17). Os hábitos deles dizem quem são eles, por isso o sábio nos alerta para ficarmos o mais longe possível deles.

Aristóteles disse que "nós somos aquilo que fazemos repetidamente", e Jesus Cristo, que conhece bem os corações, ao defrontar-se com um grupo de fariseus usa algumas palavras que fortalecem este pensamento:"A pessoa boa tira o bem do seu depósito de coisas boas, e a pessoa má tira o mal do seu depósito de coisas más" (Mt 12: 33a 35).

Cristo claramente diz que os hábitos deles mostravam bem quem eram, e que não haveria possibilidades de fazerem diferente. Poderiam até terem um rápido momento de falsidade, mas o normal seria fazerem aquilo que era a atitude mais constante em suas vidas. O mais normal seria repetirem aqueles comportamentos que eles haviam aprendido, e que segundo Jesus não eram bons. E Jesus completa com uma advertência: "por suas palavras vocês serão absolvidos, e por suas palavras serão condenados" (Mt 12:37).

Então, quem é você? O que é que você tem feito repetidamente que reflete quem é você? Quais hábitos você tem adquirido através dos tempos? Os seus hábitos poderão lhe dar a condenação ou a absolvição. Já parou para pensar nisso?