Que bom que você veio!!


Que bom que você veio!!
Quero escrever textos que nos ajudem a entender um pouco mais daquilo que Deus tem para nós, para falarmos uma mesma linguagem. Não tenho o objetivo de ser profundo, nem teológico, nem filosófico, nada disso. Quero dizer coisas simples que pululam em minha mente, sempre atento para não contradizer em nada a minha fé, ou o que creio ser a vontade de Deus.
No mês de Agosto/12 há um texto que explica o significado e o porquê do nome Xibolete.

1 de jul de 2014

Texto da Febre

A palavra autoridade nos tira um pouco a alegria, pois traz uma idéia de "quem é que manda", e normalmente não gostamos muito de obedecer, de receber ordens, ou sentir que alguém tem o poder. Somos amantes da liberdade e qualquer coisa que venha nos tirar essa liberdade nos aborrece.

Os dicionários cooperam com esse pavor quando definem autoridade como: "o poder de executar a lei, exigir obediência, comandar, determinar, julgar ou aquele que foi investido de poder, especialmente um governador". 

Eu penso que autoridade muda em função do símbolo que a define. Viaje comigo nos seguintes casos.

Segundo o artigo 301 do Código Penal brasileiro, qualquer cidadão tem o poder de anunciar a prisão de uma pessoa que cometa flagrante delito. Pois muito bem. Imagine você andando pela rua tranqüilamente quando alguém com uma arma na mão anuncia um assalto. O que é que você faz? Usa sua autoridade, dada pelo artigo acima, e grita para ele: "Com a autoridade do artigo 301 do Código Penal brasileiro vocês esta preso!"? É lógico que não. Com isso, o mínimo que você conseguira é que ele morra de tanto rir. Ai, é só chamar o IML e mandar levar o cara que morreu de rir. O máximo que conseguira é levar um tiro, e então, é você quem vai passear no rabecão do IML.

Você vai ficar quieto e entregar tudo para ele. É o que manda a prudência.

Percebeu? O símbolo de autoridade dele é, nesse momento, maior que o seu. O dele é uma arma, seja qual for, e o seu são algumas letras escritas em algum lugar que talvez você nem saiba onde. Ele é a autoridade. Usa uma autoridade ameaçadora, mas é uma autoridade. É ele que tem o poder de exigir obediência, de determinar o que vai acontecer ali.

Outra cena: Você resolve voltar a estudar. Na faculdade onde vai estudar um dos professores é seu filho. Você é o pai. Você é a autoridade dada por Deus sobre ele. Para desespero seu ele ensina a matéria que você tem mais dificuldade, e ele é um professor linha dura. Chega a prova final e você está precisando arrebentar ou ficará reprovado. No mínimo em prova final.

O tempo vai passando e o desespero aumenta. Você estica um pouquinho o pescoço e tenta dar uma coladinha na prova do seu vizinho. Seu filho vê, chega perto de você e diz com toda reverencia: "Pai (ou mãe) preciso que você mude de lugar para não ter que tomar sua prova. Por favor, sente-se na minha cadeira". O que você faz? Levanta e reivindica sua autoridade paterna (ou materna) concedida pelo próprio Deus? Vai ter essa cara de pau? Não sei você, mas eu não faria isso. Muito envergonhado mudaria de lugar.

Percebeu? Quando ele chegar em sua casa, se fizer alguma coisa errada você poderá chamar a atenção dele, mas ali na sala de aula ele é o professor. Ele é a autoridade. Na sua casa o símbolo de sua autoridade é a paternidade, na sala de aula ele tem o símbolo de autoridade. Ele é o professor e você apenas o aluno.

Creio que a palavra autoridade nos assusta por causa dos maus exemplos que temos em nosso país. Num dos momentos de culto que realizo na empresa onde trabalho como capelão, li o texto de Paulo aos romanos que diz: "todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas" (Rm 13:1,2). Percebi que as feições foram mudando. E assim surgiu um debate interessante.

Ninguém quer sujeitar-se às autoridades, pois elas não nos passam segurança. E Paulo ensina em outro lugar: "orem pelos reis e por todos os outros que têm autoridade, para que possamos viver uma vida calma e pacífica, com dedicação a Deus e respeito aos outros" (1 Tm 2:2). Percebeu aqui o segredo da paz na cidade? E porque não temos?

Quero que responda essa pergunta com toda a sinceridade: no ultimo ano, quanta vezes você orou pela presidente do país? Quantas vezes orou pelo governador? E pelo prefeito? Pelos policiais da sua cidade? Enfim, por todas as autoridades? Uma, duas, dez, vinte ou cem? 

Agora responda outra: quantas vezes já criticou, reclamou, resmungou...? Não quer nem pensar, não é mesmo? Pois aí está o grande segredo para a cidade viver em paz. Não reclamar, mas orar pelas autoridades.

Etmologicamente a palavra “autoridade” deriva do latim auctoritas, que vem de auctor, derivado de augere, que significa “fazer crescer”. Aqui esta um problema desta palavra. Ela é mau interpretada. Toda autoridade deveria provocar o crescimento dos seus comandados. Mas nem sempre é assim, por isso nossa repulsa pelas autoridades. Elas não nos trazem crescimento, apenas obrigações a serem cumpridas.

Mas como disse no inicio do texto, a autoridade muda de mãos dependendo do símbolo que ela traz. E, para mim, aqui está o segredo do texto de Paulo. Quando você ora pelas autoridades, a autoridade muda de posição. Você é a autoridade, pois quando você busca a face de Deus esta investido da autoridade que ele agrega a você. O seu símbolo de autoridade é muito maior. Ele te dá o poder de interferir na vida de uma autoridade, e com suas suplicas, orações e intercessões, ele pode transformar a vida dessas pessoas. Você é a autoridade maior. Você pode mudar o destino da sua cidade. Deus te dá essa autoridade.

Você pode estar pensando: que texto mais doido. É, pode ser. Pelo menos 80% deste texto explodiu em minha cabeça num sábado de intensa febre. Quase o dia todo com uma febre que não me deixava. Mas pense bem. O texto bíblico é muito claro. Devemos orar pelas autoridades, pois, como disse Paulo a Timoteo, "isso é bom, e Deus, o nosso Salvador, gosta disso" (1 Tm 2:3 e 4).

A não ser que você creia que nossas autoridades nunca mudarão. Mas isso só Deus pode decidir. Então, como não cabe a você decidir, a ordem de Deus é: orem por elas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, pois é sempre bom saber o que você pensa.