Que bom que você veio!!


Que bom que você veio!!
Quero escrever textos que nos ajudem a entender um pouco mais daquilo que Deus tem para nós, para falarmos uma mesma linguagem. Não tenho o objetivo de ser profundo, nem teológico, nem filosófico, nada disso. Quero dizer coisas simples que pululam em minha mente, sempre atento para não contradizer em nada a minha fé, ou o que creio ser a vontade de Deus.
No mês de Agosto/12 há um texto que explica o significado e o porquê do nome Xibolete.

4 de out de 2014

É proibido, mas...

"O pecado me atrai, o que é proibido me fascina" é uma frase atribuída a Clarice Lispector.

Porque será que o proibido nos atrai tanto?

Fico imaginando Adão no paraíso cercado de maravilhosos frutos que acabaram de ser criados. Frutas para todos os gostos, com sabores diversificados e maravilhosos, sem agrotóxicos, doces como não imaginamos, todos ali para ele desfrutar a hora que quisesse.  E o cara vai comer justamente daquele fruto que Deus havia ordenado para que não comesse.

Será que ele já havia comido pelo menos um de todos os outros e agora só faltava aquele? Qual seria o sabor daquele ali? Seria muito melhor que todos os outros? Se sim, porque Deus faria uma brincadeira tão sem gosto assim: deixar justamente o melhor de todos fora do cardápio? Será que valia a pena desobedecer? 

Talvez Adão e Eva ficassem olhando para aquela arvore imaginando qual seria o sabor daquele fruto proibido e, por não ter muito o que fazer, ficassem ali comendo com os olhos. Diz o ditado que mente vazia é oficina do Diabo, então não poderia acontecer outra coisa. Ao ver aqueles olhos cheios de desejo, o diabo chamou Eva num cantinho e mostra sua audácia ao dizer que Deus estava mentindo. Revela, então, que o sabor daquele fruto era a mutação de "semelhantes" para "iguais" a Deus (Gn 3:4). Foi o auge da sedução. Imagine, ser igual a Deus. Quem não gostaria?

Por falta do que fazer Davi teve o seu momento "Janela Indiscreta". Passeava pelo terraço do palácio e se deparou com o seu fruto proibido: a esposa do general Urias (II Sm 11). Ficou ali olhando para a sensualidade daquele corpo escultural de Bate-Seba que se banhava distraidamente, e então, direto da sua mente vazia, ouve aquela voz insinuante: "Cara, você é o rei! Tudo que existe neste reinado é seu, ou deve estar ao seu dispor. Basta simplesmente uma ordem sua e todos obedecerão. Então, aproveite". E lá se foi Davi caindo na mesma armadilha que Adão: o desejo pelo proibido.

Tantos outros exemplos conhecemos e até mesmo já vivemos. Claro, eu e você não estamos livres disso. Este  forte desejo pelo que é proibido está vibrando dentro de nós, e não é muito fácil vencê-lo. Somos constantemente atacados em todos os sentidos do nosso corpo. Cheiros, paladares, visões, sons e toques que nos fazem propostas sabidamente tentadoras e pecaminosas, mas que naquele momento nos parecem totalmente viáveis. Nosso desejo de degustá-las é muito grande, e se nossa "oficina" estiver vazia aparecerá um invasor que nos dirá que ninguém está nos vendo, para irmos em frente.

Tiago nos dá a seqüência perfeita que aparece nestes casos. Segundo ele "cada um, porém, é tentado pelo próprio mau desejo, sendo por este arrastado e seduzido. Estão esse desejo, tendo concebido, dá à luz o pecado, e o pecado, após ser consumado, gera a morte" (Tg 1:14,15). Tem muita gente por aí colocando a culpa de tudo em cima do Diabo. É lógico que ele tem sua participação, mas muita coisa é culpa nossa, por escolhas erradas que fazemos.

Desejamos ardentemente algo que é contrario a vontade de Deus, somos seduzidos e fisgados, mordemos a isca. Caímos na desobediência e ela nos leva a morte. Nos separamos do Deus que é santo e não pode conviver com o que não é.

Mas, que rufem os tambores, toquem os clarins em alto e bom som de vitória, pois João nos dá uma informação vital para um momento como este: "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça" (1 Jô 1:9). O pecado confessado é perdoado. Isto não significa que você pode ficar pecando por aí, depois pede perdão, peca de novo... É lógico que não. O apostolo Paulo pergunta aos romanos: "Nós, os que morremos para o pecado, como podemos continuar vivendo nele?" (Rm 6:1).gb

Então, quando seu forte desejo quiser derrubar você, há uma saída usada até por Cristo: "Está escrito: nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus" (Mt 4:4). Use e abuse da palavra de Deus para vencer seus momentos de tentação.

Paulo nos oferece uma dieta fortíssima para evitarmos problemas: "tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas. Ponham em prática tudo o que vocês aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim. E o Deus da paz estará com vocês" (Fp 4:8,9).

O proibido me atrai, mas a Palavra de Deus me dá sabedoria para vencer essa atração, que pode ser fatal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, pois é sempre bom saber o que você pensa.