Que bom que você veio!!


Que bom que você veio!!
Quero escrever textos que nos ajudem a entender um pouco mais daquilo que Deus tem para nós, para falarmos uma mesma linguagem. Não tenho o objetivo de ser profundo, nem teológico, nem filosófico, nada disso. Quero dizer coisas simples que pululam em minha mente, sempre atento para não contradizer em nada a minha fé, ou o que creio ser a vontade de Deus.
No mês de Agosto/12 há um texto que explica o significado e o porquê do nome Xibolete.

20 de mar de 2013

Confiar é perigoso?


Acordo de madrugada com mais uma crise renal e chamo a Ana:
- Amor, em casa tem Buscopan?
- Não sei, vou ver.
Um tempinho depois de revirar a gaveta de remédios ela volta:
-Não tem Buscopan, mas toma esse que também é para dor. É em gotas.
Eu pego o vidro e viro na direção da boca para que caiam as gostas, mas cai uma quantidade enorme de remédio. Não tinha conta-gotas, era uma boca larga. Passa uns minutos e a dor continua. Ela vem com outro vidro, agora de Alivium, e pinga umas gotas na minha boca.
Finalmente durmo.

Quando acordei de manhã, sem dor, fui ver que remédio gostosinho era aquele que ela me dera, e a primeira coisa que vi foi: “Com flúor”. 
Pensei:
- Que remédio para dor tem flúor?
Então li o restante: "Solução Bucal – amostra grátis". 

Confiar em alguém que acaba de acordar, de madrugada, pode ser perigoso.

Mas continuo confiando cegamente nesta mulher maravilhosa que Deus me deu. Já disse em outro texto que ela me ensina muito, e esta é só mais uma lição. João, o discípulo amado, quando fala de amor diz o seguinte: “No amor não há medo antes o perfeito amor lança fora o medo” (IJo 4:18). E assim é. Não tenho o menor medo, pois sei que ela nunca vai me fazer qualquer coisa por maldade.

Se você parar para pensar vai ver que confia em coisas e pessoas sem a menor preocupação:

  • Quando você entra em casa depois de um longo e pesado dia de trabalho, toma um banho e cai na cama, e nem se preocupa se ela vai quebrar com você ou não. 
  • Quando você pega um avião procura o piloto e pede a ele algum tipo de documento que prove que ele realmente sabe pilotar para te levar com segurança até o seu destino? Você nem pensa nisso. Entra, senta, aperta o cinto e viaja tranquilo. 
  • Quando vai a um médico pede para ver o diploma dele, carga horária na faculdade, como foram suas notas? Com certeza não. Você sai de lá com uma lista de remédios, compra todos ele e toma-os tranquilamente. 
  • Quando você vai ao Pão de Açúcar, confia que a manutenção tem sido feita corretamente e sobe feliz da vida, apreciando a maravilhosa vista do Rio de Janeiro, ou fica lá embaixo olhando de longe, com medo do bondinho cair?

Estou errado? Creio que não. Então porque será tão difícil confiar em Deus da mesma forma? Jogar-se nos braços dele sem preocupação como um bebê nos braços da mãe. Será falta de amor? Será falta de compreensão? Falta de intimidade? Tudo isso junto e outras coisas?

Por todo o texto sagrado vemos Deus fazendo promessas e cumprindo cada uma delas. Ainda temos visto em nossos dias promessas sendo cumpridas na vida de muitos fiéis. Deus não mudou. Ele continua o mesmo.

O confiar vai muito além das nossas possibilidades, pois enquanto houver chances de nós fazermos alguma coisa, nós teremos que fazer. Além deste ponto, quando foge das nossas mãos, quando tudo já parece perdido, entra o desafio de confiar cegamente como aconteceu com Marta, que mesmo vendo Lázaro, seu irmão, morto e enterrado, confiou que nem tudo estava acabado e disse: “Senhor, se estivesses aqui meu irmão não teria morrido. Mas sei que, mesmo agora, Deus te dará tudo o que pedires” (Jo 11:21,22). Aqui está o grande “pulo do gato”.

Marta fazia parte de uma família onde Jesus estava presente. Havia um relacionamento de profundidade entre aqueles irmãos e Jesus. Havia a certeza de que ele não era apenas mais um profeta, mas sim o próprio filho de Deus. Ele era o próprio Deus presente. E Marta deixa claro que confiava nele. Ela tem certeza que mesmo depois de tudo ter acabado para eles e a situação parecer irremediavelmente sem solução, ainda assim ela confia que Deus pode mudar tudo. Ela confia radicalmente nele.

Continuo confiando na minha esposa, e vou tomar todos os remédios que ela me der sem ver antes o que é. E continuarei confiando em Deus radicalmente, pois creio que quando tudo parece sem solução ele É a solução. Davi nos ensina: “Confie no Senhor e faça o bem; assim você habitará na terra e desfrutará segurança. Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá” (Sl 37:3 e 5).

Esta confiança é a que Deus espera de nós. É assim que você confia nele? Você está disposto a confiar assim em Deus?

Confiar em Deus não é perigoso. É seguro. É prazeroso. É o melhor que se pode fazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, pois é sempre bom saber o que você pensa.